Por motivos de configurações ou incompatibilidade técnica, este navegador não suporta criação de Cookies. Sem este recurso as funcionalidades Sociais e de Colaboração estarão indisponíveis. Para usufruir de todas as funcionalidades da Plataforma Cocriando atualize seu navegador ou faça download de um navegador diferente.

Perfil

Ideias

Viva Sua Beleza Viva

Os ogros são sensíveis, podem acreditar!

O Boticário - Linha Men Ogro

Achei muito legal esse comercial porque procura "desentocar" os machões. Ainda existem muitos homens que não se sentem à vontade para se cuidar. A campanha é bem humorada e acho que vai permitir que esses "machões" (muitos deles mais sensíveis do que a gente pensa) saiam do casulo e se aceitem mais.

Viva Sua Beleza Viva

Mulher independente

Uma jovem mulher com idade entre 25 e 35 anos, da classe média, moderna, antenada, independente, leve e que procura qualidade a preço justo. Ela é do tipo que gosta de presentear as pessoas e que apoia causas importantes. Defende a diversidade, a preservação do meio ambiente, a tolerância com as diferenças...

Viva Sua Beleza Viva

Vídeos que me marcaram

Dove Retrato da Real Beleza
https://youtu.be/Il0nz0LHbcM
Amei esta campanha porque nos faz pensar o quanto prestamos mais atenção nos nossos defeitos que nas nossas qualidades, o que é uma bobagem. Todas as pessoas têm sua beleza própria e cada um que nos vê vai enxergar um pedacinho dela de uma maneira diferente.
O Boticário - Linha Men Ogro
https://youtu.be/UGyNoAS_I60
Achei muito legal esse comercial porque procura "desentocar" os machões. Ainda existem muitos homens que não se sentem à vontade para se cuidar. A campanha é bem humorada e acho que vai permitir que esses "machões" (muitos deles mais sensíveis do que a gente pensa) saiam do casulo e se aceitem mais.
Natura Plant - Cabelo Meu - Comercial
https://youtu.be/3D03ZeoBkG0
Achei fofo demais esse comercial. Ficava emocionada cada vez que via e ouvia a música. É outro exemplo de apoio à diversidade. Todas temos nossa beleza, só precisamos nos apropriar dela.

Viva Sua Beleza Viva

O dia em que me amei como nunca!

Não me lembro o que tinha acontecido, só sei que estava sozinha em casa, tranquila e num momento só meu. Nunca havia feito uma selfie na vida, mas nesse dia, fiz váaaarias. Por quê? Porque estava me sentindo feliz, autoconfiante, sexy e poderosa! Tão poderosa que resolvi me maquiar. Isso mesmo! Não me senti poderosa porque me maquiei, me maquiei porque me senti poderosa! Sou do tipo "cara lavada" e não sei nem fazer uma "pele" direito, mas, nesse dia, fui pra frente do espelho e usei tudo (que era quase nada) o que tinha em casa. Conclusão: autoestima é tudo! E maquiagem é um plus!

Bem-Estar

Um dia pra lembrar e relembrar...

Minha experiência começaria em uma pousada charmosa. Eu tomaria um delicioso café da manhã em meio a um cenário natural de tirar o fôlego e partiria para uma caminhada leve até uma praia ou cachoeira. Depois de um gostoso banho, um roupão macio e cheiroso estaria me esperando. Aquecida e energizada, faria um pouco de meditação e seguiria para um almoço num bangalô descontraído e cheio de charme. Depois disso, um cochilo de alguns minutos numa rede cheirosa me daria novo ânimo pra continuar a experiência de bem estar, que seguiria com uma massagem corporal dessas sem hora pra terminar... Na sequência, alguma oficina ou atividade bem divertida (auto-maquiagem, dicas de penteado+avaliação dos cabelos, dicas para combinar roupas e acessórios, oficina de artes, dança... ) ou mais reflexiva (uma aula de ioga, uma palestra que estimule o auto-conhecimento). Pra completar, um gostoso banho de banheira ou ofurô (com direito a velas, sais e aromas) e um momento "Diva" (cabelo e maquiagem). Linda, terminaria o dia com um belo jantar. Ai, ai, só de viajar nessas "imagens" que criei já relaxei.

Bem-Estar

Meu primeiro vídeo

Eu trabalho na área da Comunicação, principalmente com vídeo. Faço reportagens, roteiros, edito textos e até já fiz algumas imagens, mas nunca tinha feito a edição delas. Ficava adiando aprender porque achava que não ia dar conta dos programas profissionais de edição e tinha vergonha de pedir pra alguém me ensinar. Mas um dia resolvi botar o medo da tecnologia, a vergonha e o orgulho de lado e pedi a um colega que me deixasse observá-lo trabalhando. No começo, ficava atordoada, mas depois fui me acostumando e, quando vi, já estava pedindo pra ele me deixar inserir imagens, escolher trilha sonora, digitar as legendas... Em alguns meses de aprendizado, eu já estava editando! O primeiro vídeo que editei no trabalho (ele ficou só de camarote, olhando) foi uma das melhores sensações que tive! Parecia que eu estava apresentando o meu TCC na faculdade (e olha que eu me formei em 1985!). A superação do desafio e a nova competência aprendida me deixaram com muito orgulho de mim mesma e também com um sentimento de plenitude e independência! É claro que eu não virei nenhuma sumidade na edição. O que aprendi foi o básico! Mas foi tão importante... Postei aí pra vocês verem o primeiro vídeo que editei em casa (juro que já melhorei desde então!). Ele foi feito depois de um passeio que eu e meu marido, que é cinegrafista, fizemos a Bueno Brandão (MG). Fiz pra dar uma força pra um amigo nosso, que é guia turístico.

Bem-Estar

Dia do Ovo

Acharam o título estranho? Mas é isso mesmo. É assim que lá em casa a gente chama o café da manhã de domingo. Desde que meus filhos eram pequenos (hoje eles estão com 25 e 27), esse era o momento mais esperado da semana. Todos lá em casa adoram ovo frito ou mexido no café, mas a correria diária não permitia que o dito cujo entrasse no cardápio (e também não ia ser muito bom pro colesterol), por isso as manhã de domingo sempre foram muuuito esperadas e festejadas. Sempre tinha um que dizia: "Mãe, hoje tem dia do ovo?". Na verdade, creio que o ovo em si não era o mais importante, mas ele se tornou um símbolo de momentos de aconchego, papo gostoso, família unida, essas coisas. Hoje, meus filhos moram em São Paulo (capital) e eu moro em Santos (litoral paulista), mas nos fins de semana que eles descem sempre tem "dia do ovo". A gente senta à mesa às 10 da manhã e quando vê já é meio-dia, uma hora da tarde. No papo, rola de tudo: planos de vida, carreira, viagem, desilusões, novidades; papos altamente filosóficos (rs); política; besteirol; enfim, tudo o que temos direito. Eles se sentem acolhidos e eu, um sentimento de paz muito grande. Paz e dever cumprido!